TERAPEUTAS
André Gandur
Marilene Coelho

 
 
 

 

Cuidados com a Cama dos Idosos

 
 
Com a chegada à terceira idade se faz necessário dar uma atenção especial ao quarto, visando noites de sono prazerosas e confortáveis.

Com isso, alguns cuidados devem ser intensificados, tendo em vista que com o avançar dos anos, o equilíbrio tende a diminuir e algumas complicações na saúde surgem.
Para isso, é preciso fazer certas adaptações na casa,
principalmente na cama do idoso, local onde costumam passar uma grande parte do dia.

Alguns cuidados essenciais que são necessários para garantir conforto e o bem estar nos momentos de repouso dos indivíduos da terceira idade:


• Cama:
Opte por uma cama que contenha a altura mais indicada para o idoso. A atura entre 45 e 65 cm é o ideal para que eles consigam se sentar com os pés encostados no chão e tenham mais força para se apoiar, sentar e levantar.
Invista em uma cabeceira alta e almofadadas. Elas acabam servindo de encosto para os idosos na hora de assistir televisão, ler um livro ou até mesmo fazer refeições no quarto.

Outra dica importante é reforçar o estrado do móvel, pois alguns idosos soltam o corpo sobre a cama na hora de sentar ou deitar.

Parar idosos acamados, que sentem muita dificuldade em se movimentar, o ideal é a cama hospitalar, que é articulada e permite melhor mobilidade.

• Colchão:
A cama é o lugar em que os idosos costumam passar grande parte do seu tempo. Portanto, é imprescindível que o colchão seja de qualidade e proporcione o conforto merecido
É preciso comprar um colchão muito confortável e que evite o surgimento de escaras, conhecidas também como úlceras de decúbito, caracterizadas por feridas ou lesões na pele.

Os colchões mais indicados são os ortopédicos, que acomodam melhor a coluna. Além disso, é recomendado o uso de protetores ou apoios anti-escara, popularmente conhecidos como colchão casca de ovo, que podem ser de espuma ou infláveis.

Para conservar a qualidade do produto, utilize sempre um protetor de colchão, preferencialmente uma opção impermeável, para evitar que seja molhado com o suor do corpo e até mesmo urina.

• Travesseiros:
Ideias para boa noite de sono, os travesseiros são itens que precisam de uma atenção maior quando se trata dos idosos.  A altura não deve ser muito baixa e nem alta demais. Também é preciso que ele se adapte ao corpo, dando o suporte necessário para um momento de repouso confortável e maior disposição, evitando assim possíveis dores

Roupas de cama:
Use lençóis com elástico para cobrir o colchão, já que se fixam mais à cama e não saem com tanta facilidade. Além disso, é comum que pessoas de mais idade sintam frio. Sendo assim deixe de fácil acesso uma manta, para que ele possa se cobrir durante a noite.
Quanto a higienização o lençol e a fronha precisam ser lavados ao menos uma vez por semana, em casos em que não há nenhum problema de saúde.

Alguns acessórios, como barra lateral para apoio e grade para evitar quedas, ajudam a garantir a segurança dos idosos. Além disso, adquirir uma mesa portátil é muito útil para facilitar as refeições na cama.

Fonte: http://blog.mazeenxovais.com.br/cama-de-idoso-saiba-os-cuidados-especiais-que-voce-precisa-ter

 

 

Cuidados com a Visão na Terceira Idade

 
 

Problemas com a visão podem ocorrer em qualquer idade, mas são mais comuns em idosos. Para a maioria das condições oculares, a taxa de incidência aumenta significativamente depois dos 70 anos de idade.

O envelhecimento aumenta o risco de algumas condições oculares que ameaçam a visão, e é por isso que é importante estar informado e fazer check-ups regulares nos olhos.

Diabetes, hipertensão arterial e doença cardiovascular aumentam o risco de doenças oculares relacionadas à idade. E à medida que envelhecemos, a deficiência visual pode levar à depressão e ansiedade - como medo de cair - produzindo mudanças desnecessárias na marcha, perda de equilíbrio e mobilidade restrita neste momento da vida em que permanecer ativo é importante para manter a saúde e a qualidade de vida.

A boa notícia é que manter um estilo de vida saudável, que inclua exercícios regulares, boa alimentação, exames regulares e vitaminas para os olhos pode ajudar a prevenir algumas doenças oculares.

Sintomas considerados "normais"

Olhos Secos
75% das pessoas com mais de 65 anos apresentam secura dos olhos devido à diminuição da produção de lágrimas. Os olhos secos também podem ser causados ​​ou agravados pelo:

  • fumo;
  • ingestão de café;
  • alterações na menopausa;
  • uso de computador;
  • uso excessivo de açúcar;
  • desidratação e alergias

Também podem ser sintoma de um problema maior como diabetes ou doenças autoimunes.

Presbiopia e Hipermetropia
A presbiopia, ou a disfunção do foco relacionado à idade, é um borrão de visão de perto que dificulta o trabalho fino. Embora a hipermetropia seja causada por influências herdadas e ambientais na forma do globo ocular, a presbiopia se deve ao espessamento das proteínas dentro da lente, tornando o cristalino menos flexível. Óculos e/ou cirurgia podem ser recomendados.

Redução da pupila
O tamanho reduzido da pupila faz com que pessoas idosas respondam menos às mudanças na iluminação ambiente, precisando de mais luz para leitura e proteção contra a luz solar intensa.

Perda da visão periférica

A perda da visão periférica pode produzir uma redução de 20 a 30% no campo de visão no momento, em que, alcançamos 70 anos.

Enxergar menos cores

A diminuição da visão das cores é causada pelas células da retina que se tornam menos sensíveis à cor.

Condições oculares graves


Glaucoma

É a maior causa de cegueira irreversível no mundo. No geral o aumento da pressão intraocular leva a um dano no nervo óptico. Para o idoso a diminuição do campo visual é um fator muito limitante e diminui drasticamente a autonomia e qualidade de vida.
Os sintomas são muito poucos até que a visão diminuída seja notada. O tratamento pode ser realizado com colírios, laser ou cirurgia.

Degeneração macular relacionada à idade

Do tipo seca causa perda gradual da visão central e resulta do envelhecimento e adelgaçamento dos tecidos da mácula ou depósito de pigmento. Degeneração macular úmida surge a partir da tentativa do corpo de compensar a falta de nutrientes através da construção de vasos sanguíneos adicionais sob a retina, mas os novos vasos sanguíneos vazam fluido que causa danos permanentes às células da retina.

Retinopatia diabética

Doença que afeta a retina causada pelo diabetes. A cegueira é amplamente evitável se o paciente e o médico trabalharem juntos para o uso adequado de medicamentos, testes de açúcar no sangue, dieta e estilo de vida adequados.

Catarata

A catarata é um envelhecimento da lente intraocular e leva à visão embaçada e que piora com o tempo, além de mais sensibilidade à luz, como sinais de aumento da opacidade do cristalino.  Além disso, a catarata pode ser formada como resultado de outras cirurgias oculares ou doenças como diabetes.

Fatores importantes de estilo de vida
Proteja os olhos da luz ultravioleta intensa: use um chapéu com aba quando sair, use óculos de sol que protejam os olhos da radiação UV. Óculos de sol que envolvem seus olhos são especialmente benéficos.
Cuidados na sua ingestão de açúcar: por exemplo, no caso das cataratas, o açúcar limita a capacidade do olho de manter a lente limpa e pode acarretar na temida Retinopatia Diabética, que pode levar a cegueira.
Adote uma dieta saudável incluindo muitas folhas verdes, grãos integrais, frutas e legumes. Beba água diariamente e abundantemente.

Não fume: fumar aumenta substancialmente os fatores de risco. Por exemplo, o risco de desenvolver catarata é dobrado se você fuma. Para homens que fumam mais que um maço por dia, o risco é 205% maior, e para as mulheres, o risco é 63% maior.

Fumo e envelhecimento não devem caminhar juntos. Para a degeneração macular, o risco é 2,5 a 3,5 vezes maior se você fuma. Se você tem mais de 80 anos e fuma, o risco de desenvolver a degeneração salta para 5,5 vezes.

Escrito por Dra. Leticia Tecchio em 26 Outubro 2018.

Fonte: http://www.schaefer.com.br/2016-04-08-15-13-56/prevencao-ocular-2/137-cuidados-com-a-visao-na-terceira-idade.html

 


 

A Importância da Psicologia na Velhice

 
 
A psicologia é das maiores virtudes para a velhice, pois essa é uma etapa do desenvolvimento humano que exige mudanças e adaptações que não podem ser simplesmente descartadas ou desconsideradas. Há necessariamente uma sequência de perdas durante a vida; por isso, é importante que os idosos tenham um lugar para falar sobre suas perdas significativas, sejam elas de origem familiar, profissional ou com relação à saúde. Essas perdas, uma vez enxergadas e ressignificadas, podem ser aceitas, totalmente incorporadas e, ao invés de serem origem de sofrimentos, dores ou de doenças psicossomáticas, transformam-se em fatos da vida, em acúmulo de experiências, em fonte de resiliência, e por aí vai.
 
 

Uma forma de compreender o processo de envelhecimento é o de uma sequência de escolhas adaptativas às condições impostas pela realidade. De fato, o tempo vai impondo seus limites e cabe a nós aprender a tirar o melhor proveito da vida, principalmente no quesito aprendizado. Por fim, podemos nos tornar velhos completamente felizes dentro das limitações da vida.

Ser idoso não significa estar sozinho, mesmo porque há uma diferença entre isolamento e solidão. De acordo com a etimologia, “solidão” tem raiz no “solo”, enquanto “isolamento” tem raiz etimológica em isola, ou seja, ilha, o que nos faz compreender que “isolamento” remete à perda dos laços sociais, enquanto na solidão há a existência de laços. De acordo com a doutora em Teoria Psicanalítica pela UFRJ, Glória Maria Castilho, “um cantor que deixa sua banda para seguir carreira solo ainda vai necessitar de muitas pessoas em seu entorno, de muitos laços para que possa se realizar”, o que caracterizaria a solidão.

Entretanto, não podemos classificar essa população em uma única maneira, pois há uma multiplicidade de condições que diversos idosos podem vivenciar e que podem definir suas características. Muitas coisas fazem a individualidade de cada um de nós, tais como a história de vida, a maneira como é visto na sociedade ou ainda quais as necessidades de suporte. De toda essa reflexão, uma coisa é certa: os idosos precisam de novos laços sociais para obter um envelhecimento saudável e um autoconhecimento elevado, através de atividades que atendam seus repertórios de interesses e gostos, como arte, política, história ou dança. Além disso, é importante que os analistas se interessem pelas suas histórias, para que eles possam lidar com seus ganhos, perdas e limitações de maneira natural.

Enfim, envelhecer bem depende de um equilíbrio favorável entre as perdas e os ganhos trazidos pelo envelhecimento. Afinal, é preciso compreender que cada fase da vida tem seus desafios e objetivos a serem cumpridos e isso não é diferente na velhice.

Fonte: http://www.hospitalreger.com.br/blog/importancia-psicologia-velhice/

 


UTILIZE NOSSOS CANAIS DIGITAIS
Tel: (21) 97445-8205