TERAPEUTAS
André Gandur
Marilene Coelho

 
 

 

 

Lesões Ortopédicas
 Como prevenir as mais comuns?

 
 

Cada dia cresce mais o número de pessoas que iniciam uma atividade física com objetivo de melhorar a saúde e o bem-estar. Por isso, é importante ter atenção para diminuir a possibilidade de alguma lesão. As lesões ortopédicas podem trazer muitos prejuízos para a saúde e dificultar a realização de atividades esportivas ou até mesmo tarefas simples do dia a dia.
Para evitar as lesões ortopédicas, antes de tudo, é preciso conhecer as mais comuns. Por isso, selecionamos os problemas que mais acometem as pessoas e quais são as maneiras para que você possa fazer a prevenção.

Quais são as mais comuns?

  • Entorse

É muito comum que depois de pisar em falso ocorra um inchaço que causa bastante dor e incomodo. Em alguns casos mais graves isso é proveniente de uma entorse que é quando a articulação é alongada e os ligamentos articulares podem ser rompidos. Essa lesão ocorre depois de um movimento brusco inesperado, em casos simples pode ser resolvido com gelo e anti-inflamatórios, em situações mais graves com cirurgia.

Como evitar: faça alongamentos antes de atividades físicas, use calçados que favoreçam o andar e evite transitar em lugares com terreno irregular. Outra dica é tentar evitar movimentos bruscos, principalmente, mudanças de direção.

  • Distensão muscular

A distensão muscular é um problema tratado com muita frequência nos setores de ortopedia dos hospitais. Essa lesão ocorre porque um músculo ou tendão é muito esticado e se rompe. Isso ocorre depois de um movimento ou ação de força excessiva. Os sintomas podem variar, normalmente o primeiro é uma intensa dor, depois inchaço e dificuldade de movimentação. O tratamento pode ser cirúrgico em casos mais graves ou repouso e compressa nas lesões leves.
Como evitar: fazer alongamentos antes de atividades físicas ou de longas caminhadas. É sempre importante ter a orientação de um profissional antes da prática de esportes, deste modo, é possível evitar esforço excessivo que causa a distensão.

  • Luxação

Outro problema que também ocorre bastante com pessoas no mundo todo é a luxação. Essa lesão ortopédica ocorre quando dois ossos que são unidos por uma articulação se separam. Ela pode ocorrer depois de algum trauma, queda, fratura ou até mesmo doenças crônicas. O tratamento é feito com a recolocação do osso em seu devido lugar, após isso é necessário repouso e imobilização da parte afetada.

Como evitar
: fazer atividades físicas acompanhado de um profissional. Em esportes de risco pode ser necessário a utilização de equipamentos de proteção.

Fonte:https://ortopediahmt.com.br/lesoes-ortopedicas-como-prevenir-as-mais-comuns/

 

 

Como evitar a dengue?

 
 

A dengue é uma doença viral transmitida por um mosquito conhecido como Aedes aegypti. Ele possui um tamanho pequeno, corpo marrom, com uma faixa curva branca em cada um dos lados do tórax, e suas patas apresentam listras brancas.

A dengue possui um processo de transmissão por meio da picada do mosquito Aedes aegypti, mais especificamente pela fêmea, que precisa de sangue humano para a maturação dos ovos.

Como prevenir a dengue
Cada um de nós tem a responsabilidade de atuar ativamente na prevenção da doença.
E existem algumas ações que devem ser incorporadas na rotina de todos:

  • Eliminar os focos de água parada

  • Evite ser picado pelo mosquito: Coloque telas nas janelas, use sempre um repelente, evite locais com grande concentração de mosquitos.

  • Tome a vacina da dengue: Já existe uma vacina para se proteger contra a dengue. Embora ela não seja disponibilizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde), pode ser encontrada em clínicas particulares.

Vale alertar que existem algumas contraindicações quanto ao uso da vacina, então, a orientação é sempre se consultar com um médico antes da aplicação.
Caso identifique locais com características de um potencial foco de dengue, entre em contato com as autoridades competentes para que as medidas necessárias sejam tomadas.


Fonte: https://allcare.com.br/

 

 

HIPERTENSÃO, UM PERIGO SILENCIOSO!

 
 
A hipertensão, ou pressão alta, é uma doença silenciosa. A maioria dos hipertensos não apresenta queixas, o que aumenta seu perigo. Por isso, recomenda-se aferir a pressão a cada seis meses. Esse cuidado simples possibilita o diagnóstico rápido, assim como seu tratamento.
Para prevenir a doença, o melhor a se fazer é adotar um estilo de vida saudável. Alimentação, prática esportiva e controle das emoções estão diretamente ligados ao aumento e à diminuição da pressão. Por isso, optar por alimentos integrais aos industrializados, fazer atividades físicas regularmente, perder peso (se estiver acima do recomendado) e desenvolver atividades que reduzam o estresse são essenciais para o combate à pressão alta. Estudos recentes mostraram que alguns alimentos, como a melancia, o morango e o farelo de trigo, ajudam na prevenção e no tratamento da hipertensão.

Os sintomas da hipertensão costumam aparecer somente quando a pressão sobe muito: podem ocorrer dores no peito, dor de cabeça, tonturas, zumbido no ouvido, fraqueza, visão embaçada e sangramento nasal.

Fonte:https://www.hospitaloswaldocruz.org.br/prevencao-e-saude/dicas-saude/hipertensao-um-perigo-silencioso/

 

 

A IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO
(EM TODAS AS IDADES)

 
 

Quem não se vacina não coloca apenas a própria saúde em risco, mas também a de seus familiares e outras pessoas com quem tem contato, além de contribuir para aumentar a circulação de doenças. Tomar vacinas é a melhor maneira de se proteger de uma variedade de doenças graves e de suas complicações, que podem até levar à morte.

A maioria das doenças que podem ser prevenidas por vacina são transmitidas pelo contato com objetos contaminados ou quando o doente espirra, tosse ou fala, pois ele expele pequenas gotículas que contém os agentes infecciosos. Assim, se um indivíduo é infectado, pode transmitir a doença para outros que também não foram imunizados.

Graças à vacinação, houve uma queda drástica na incidência de doenças que costumavam matar milhares de pessoas todos os anos até a metade do século passado - como coqueluche, sarampo, poliomielite e rubéola. Mas, mesmo estando sob controle hoje em dia, elas podem rapidamente voltar a se tornar uma epidemia caso as pessoas parem de se vacinar.

VACINAS SÃO SEGURAS E EFICAZES
As vacinas são feitas com microrganismos da própria doença que previne. Por exemplo: a vacina contra o sarampo contém o vírus do sarampo. No entanto, estes microrganismos estão enfraquecidos ou mortos, fazendo com que o corpo não desenvolva a doença, mas se torne preparado para combatê-la se for necessário.

Toda vacina licenciada para uso passou antes por diversas fases de avaliação, garantindo sua segurança. Elas também passam pela avaliação de institutos reguladores rígidos. No Brasil, essa função cabe à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Algumas pessoas podem ter efeitos colaterais leves depois de tomarem uma vacina, como dor no local da injeção e febre baixa.

Fonte: https://www.pfizer.com.br/noticias/ultimas-noticias/importancia-da-vacinacao

 

 



UTILIZE NOSSOS CANAIS DIGITAIS
Tel: (21) 97445-8205